12.09.2013

Voos migratórios






































vieste das sombras
do que nunca aconteceu,
despertar em mim
o que nunca existiu,
e agora sei o que é real
em tudo o que os poetas fingem.
chegaste para ficar
ao pedir o nada que fosse,
esperavas por mim quando partias
e com o entardecer dos dias
voltavas para mim sorrindo,
de mãos dadas às saudades pequenas.
nesta ausência de hoje
dominas toda a distância,
e presente ficas na consciência de cada espaço,
onde a paz que me deixas
consente nas palavras em que me beijas
o longo abraço das demoras.