6.06.2012

Transbordo



by Lynne Taetzsch























Aqui,
onde fica a tua ausência
prende-se a consciência dos dias loucos
em que o amor era teu
em que o corpo era meu
em que o tempo era tempo.

Agora,
onde a tua presença me falta
retêm-se imagens nítidas do que fomos
na agonia dos silêncios inexplicados
na cortesia dos ventos quebrados
na tua face em rios e o meu desejo.

Sem comentários: