4.16.2011

Inércia



























sou escravo das minhas próprias ambições
sou carrasco das mesmas pontuais ilusões
e sou rei de mim prórpio é verdade.

alguém quebrou os travões à locomotiva
de forma despropositada ou intencional
agora é tarde para avaliar estragos.

enfim e dito isto vá-se lá perceber a inércia
que impede os corpos de alterarem por si
o seu repouso ou o seu movimento.

5 comentários:

Daniela. disse...

«sou escravo das minhas próprias ambições
sou carrasco das mesmas pontuais ilusões
e sou rei de mim próprio é verdade.» vir aqui fascina-me; que a verdade seja dita.

Cirisley Steinberg disse...

SOMOS VICIADOS EM ILUSÕES

RaparigaDaBanheira disse...

gostei!

andreiaN disse...

bravo!

Daniela. disse...

Eu gosto dos teus comentários porque acabas por complementar sempre as minhas teorias com eles. A questão é que concordo absolutamente contigo. O amor é de extremos e eu, por azar, também. És exacto quando dizes que «o amor não é mais do que uma especulação do espírito, um logro de resultado incerto mas vantajoso se for bem sucedida a sua aplicação nas operações vitais.» e eu estou do teu lado em relação à teoria :)