3.13.2011

Meio-argumento






















Não há nada que me prende aqui...
A não ser o teu olhar.
Já não há nada que me prenda a ti...
A não ser o que ficou por contar.

A pior mentira é uma falsa verdade
E é por isso que eu te recuso e abjuro
Com argumentos de temor à felicidade,
Na clausura e zelo aos próprios sentidos.

É então que eu renego,
Tudo o que disse é mentira...
Já não há nada de livre aqui,
Não há nada de que tenha medo.


1 comentário:

Daniela. disse...

Eu gosto. Muito. :)