12.31.2010

Dizem-me..

























para gostar de todo o mundo
como se gosta de amêndoas e dos seus sabores,
mesmo quando uns são amargos e outros mais doces,
apenas sustentáveis à base dos seus licores.

para esquecer as rosas sem espinhos
que mesmo assim dilaceram mais
do que as que os apresentam como garras,
vincos de diamante que nunca estalam
e que ignoram certas as suas cores.

para firmar beijos como dentadas de maçã,
em sulcos brancos por entre vermelhos lábios quentes,
em canoras notas de silêncios prolongadas
de ausências próximas e nunca indiferentes.

para requebrar a rocha que me preenche o peito
e que agora se derrete em sóbria transformação,
ao fazer-me esquecer que ainda existe uma noite fria,
ao afastar-me do mar seguindo estrelas-guia,
ao retemperar o calor e recobrar-me o coração.

para caminhar sem me molhar e assim melhorar
as coisas de um passado que já não me aflige mais,
mesmo que se lhes disfigurem as suas memórias,
um novo ano apenas para se sentirem os momentos
com toda a intensidade com que atingem o presente
em deslumbramentos e desgoverno pelo martírio das vitórias.


1 comentário:

Leto of the Crows disse...

Bom Ano de 2011 ^^

Beijinhos!