11.15.2010

Oferenda


















Olho por olho
Dente por dente,
Eu nunca pedi que me dessem o presente.

O natal ainda está próximo,
Isto é tão certo como pretender que ele seja diferente
Ou que sua objectividade seja simbólica
E não preciosismos de enfeite.

Desistam homens das ilusões
Mas não da família, dos corações.
Desejem muito, esperem pouco,
Guardem em vós as mais reais aspirações.

1 comentário:

San disse...

lindo seu blog adorei estou te seguindo ... posso? rsrsr