11.01.2010

Às vezes...



Às vezes gosto da sensação,
Parece que tudo tem sentido.
Às vezes gosto de estar errado,
Só na incerteza de manter-me vivo.

Às vezes gosto de falar com as paredes,
Escutam e não se confundem com o resto.
Ás vezes gosto de falar com elas como falo contigo,
Serve para ganhar coragem e ouvir-me atento no eco.

Às vezes gosto das estranhas contradições,
Fascinam-me e confundem-me naturalmente.
Às vezes gosto dos problemas, das dúvidas e das aflições
Coisas que aquecem e explodem sem me deixar indiferente.

Às vezes gosto saber que sinto o fascino em demasia,
Nunca vi mal nenhum nisso e é ai que o problema começa.
Às vezes gosto de saber que nem sempre se pode existir assim,
Não tem sentido, não será esse o princípio, não é essa a minha promessa.

1 comentário:

cristine lima disse...

Olá, gostei muito do seu blog que estou te seguindo.
Gostaria de convidá-lo para ver o meu blog. Comentários são muito bem vindos.