8.24.2010








Tanto ou mais que as pessoas, os lugares vivem e morrem. Com uma diferença: mesmo se já mortos, os lugares retêm a vida que os animou. No silêncio, sentimos-lhes os ouvidos vigilantes ou o rumor infatigável dos ecos ensurdecidos.


Fernando Namora, in "Jornal sem Data"


__________________________________________________________________________


2 comentários:

Rita Graça disse...

Se isto fosse um Tumblr eu agora fazia reblog. :)

João Afonso Adamastor disse...

Era? :\