5.24.2010

Padeço por sonhar





Andando perdido
Não esquecido
Confuso na solidão,
O mar de gente
À minha volta é frio
Não aquece o coração.

Contudo encontro rumo
Para tudo há solução
Não vale a pena chorar em vão.
Sou um bem perdido
Cheio de satisfação,
Vejo-te como uma oásis
Neste deserto de multidão.

Lágrimas não as sei em sonhos
E no teu olhar fecundo de felicidade
Só o bem procuro alcançar
Com um coração que é cego,
Incoerente por sonhar
Quando deixa um sofrimento que não se vê
E vive morrendo por te encontrar.


[2006]



Sem comentários: