5.03.2010

Outras Idades II



Há dias que tenho dezoito anos
Outros há que tenho oitenta e um.
Se não conhecesse bem esta idade
Ou mesmo o tempo que tenho,
Possivelmente não teria nenhum.

Que idade têm os meus anos,
Quanto a hora agora me faz?
Se não é pelo bater das horas,
Passando pela ponte dos dias,
Que viver tanto a vida me apraz?

Se a idade verdadeira
Não vem descrita nas faces,
Nem vestes, nem nos enfeites,
É porque se esconde na profundidade do olhar.
Assim, quanto tão velho mais novo me encontro
Fiel e crente na imortal plenitude.

Sem comentários: