5.20.2010

Mente (esperança vitória)





No planalto da ânsia
Que é a minha alma
Dorme um guerreiro
Dos tempos idos.
Descansa das guerras
E batalhas que sonhei
Procurando alcançar
O que os meus olhos não vêm,
A paz que sempre procurei
Nas calmas e ardentes
Razões de sonhar.
Sou um ser inconstante
Um sonhador errante
Destemido de imaginação,
Consciente da desgraça
E da desilusão.
Sei muito bem o que é sonhar em vão,
Mas só assim anda contente
O meu triste coração
Numa breve alusão a felicidade.


[2005]




Sem comentários: