1.24.2010

Confissões Antinómicas














O que sou
E o que quero ser
Distingue-se das aparências...
Todos nós vivemos desconhecendo
Estas mesmas divergências.

Faço-me compreendido
Quando o que busco é incompreensão
E estou sempre à espera que digam:
- Tu escreves que sim,
Mas dizes que não!

Só que o mundo esconde a verdade
A realidade é sempre a mais fiel ilusão...
Há momentos em que só posso ser
O oposto da minha própria contradição.

Sem comentários: