1.23.2010

Ascese - o teatro dos gladiadores


Já bastam de teatros,
O que o povo quer é sangue escarlate
Oferecido pelos peitos abertos dos
Escravos-guerreiros, para epitáfio
Dos seus rostos rosados de êxtase.

Esquartejam-se os membros
De quem se compadece,
Priva-se o coração aos traidores
E tudo o que se escuta
São rumores da multidão
Em apoteose.

Exclama-se por novo herói
Que o anterior pereceu em combate,
Deixou de ser valente
Ao perder a coragem para dilacerar
E a sua força vital foi parar
Às tribunas de Télos.

Um outro, mais astuto, venceu!

Sem comentários: