12.13.2009

«Um Lugar»















hnzwert, cbr.07





era um lugar no telhado da cidade
com
senhoras de olhos calmos
e moscas gordas.
um sino abençoou o silêncio.
uma nuvem roçou a igreja
cumprimentando árvores
velhos e
pássaros.
era um lugar onde as sombras
se afundavam - náufragas
e regressavam ao mundo em silêncio - sobreviventes.
dali
as pessoas emprestavam os pés as pombas
e elas roçavam os telhados
para cumprimentar as casas.
certa manhã
ali sentado
ouvi o sino falar.
não decifrei o murmúrio
[não tenho o dom da quietude]
mas embebi-me do essencial:
aquele era também um deslugar
- chão apropriado para repousar os dedos
e esperar uma formiga passar;
esperar a mordidela também
sabendo-me vivo
em corpo de sangue.

Ondjaki
«UM LUGAR» (29/07/02)
Materiais para Confecção de Um Espanador de Tristezas
Caminho - Outras Margens -
2009

2 comentários:

jane vieira disse...

pela manhã descobri o "teu lugar"

gostei dele

e gosto também dos "materias para confecção de um espanador de tristezas"

beijinhos

Tudo de mim. Ou quase. disse...

Não sou de me impressionar facilmente mas eis que dou por mim deliciada com um blogue alheio...