7.30.2009

Alerta

À estação espacial

Que escuta este latino

Desespero sólido

Da nação que sou

Em deflagração.

Pertenço ao hemisfério

Do nada ausente

Em códigos abstractos

De dicionários devorados.


Sou o destinatário

E o remetente

Da lei que subscrevo

Nesta irracionalidade aparente.

Se comunicar bem

Quem aprenderá

A discutir o que sei

E o que faço

Não transparecer?


Do alto do abismo

Vejo águias perigosas,

O negativo retém-se

Na razão do entendimento

E volto atrás,

Desenhando palavras

Com a orientação

Humilde dos desejos.

Sem comentários: