3.26.2009

Nunca é tarde*

Não me conheces,
Eu também não...
Numa recusa tão exigente,
Como a tua voz displicente
Que renega a minha atenção.
Parece que já fui escrito
Apenas como o registo
De um novo verbo
Fresco e em emancipação.

Não descuidarei,
Nem nunca negarei,
Uma fiel maturação
Dos meus pensamentos
Dóceis e fragilizados
Pela melancólica divagação.
Ainda tenho tempo...
Muito tempo para sonhar,
Quanto poderei desperdiçar?

O meu desespero é variante,
A minha idade vacilante,
A
inda tenho muito a suportar...
Deixai-me inventar desejos,
Deixai-me imaginar.

__________________________________________________________________


3 comentários:

Betsie Zombie (Vanessa) disse...

Gostei *

Betsie Zombie (Vanessa) disse...

ah e : yah, grande comparação. xD
obrigada pelo comment

xumé disse...

Gostei muito deste! :D


"Deixai-me inventar desejos,
Deixai-me imaginar."