2.03.2009

Outros Problemas

Ninguém me vê sonhar
Outros há que não me entendem,
Bebendo dos meus poemas
Raras paisagens que pretendem
Entreter os meus problemas.

É este o meu pranto,
Os sempre mesmos dilemas,
Tantos outros posso contar...
Espero apenas pelo momento certo
Sei que um dia há-de chegar.

Interrogo-me e aguardo
Numa euforia militante,
Inspirando das brumas matinais
Mais um desejo triunfante.

Imagino, quase em segredo,
Garantindo só para mim
Os sonhos expectantes
Que relatam o que eu vi.

Sem comentários: